Vamos Falar Sobre Feminismo?

21:04

Hoje queria sair um pouco da linha central do blog pra falar sobre feminismo. Me considero feminista desde que me entendo por gente e não é novidade pra ninguém que odeio presenciar cenas machistas. E hoje tive o azar de ouvir algo que me deixou bastante inquieta.
É aquela frase que estou acostumada a ouvir há muito tempo. Aquela frase que, desde muito nova, nunca consegui compreender. Sempre me revoltou. E hoje não foi diferente.
Estava no ônibus indo para a escola, às seis da manhã. Nunca estou de bom humor e muito tolerável essa hora do dia. Mas voltando: estava distraída e acabei por ouvir uma menina falando para uma amiga que tinha feito o jantar na noite passada. Até aí tudo bem. Quase estava deixando aquela conversa de lado quando ouvi a amiga responder: "Ah, então já pode se casar"... A raiva subiu na hora.
Mas vamos começar do começo.
Feminismo ainda é um conceito mal compreendido. As pessoas tendem a confundir achando que seja o oposto do machismo. Mas não. Entendam uma coisa de vez por todas: Machismo = comportamento que tende a negar à mulher a extensão de prerrogativas ou direitos do homem. Feminismo = é um movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre mulheres e homens. E, acreditem, ainda há pessoas que não sabem a diferença.
Um bom exemplo é a atriz Shailene Woodley, que interpretou a Hazel no filme A Culpa é das Estrelas, e a Tris na série Divergente. Em uma entrevista, perguntaram se ela era feminista, no qual ela respondeu: "Não sou feminista, porque amo os homens, e acho que a ideia de 'elevar as mulheres ao poder, tomar o poder dos homens' nunca vai funcionar. Você precisa de equilíbrio. Sempre estou em contato com meu lado masculino. E eu sou 50% feminina e 50% masculina, e isso é o mesmo que eu acho de muitos de nós." ~revirada dramática de olhos~
Ou seja, o que quero dizer é que acho absurdo o número de pessoas mal informadas sobre a causa. Claro que ninguém é obrigado a saber e coisa e tal, mas, a partir do momento que você opina sobre, deve ter pelo menos uma noção do que se está falando. Por isso é ridículo o fato de as pessoas dizerem "não sou feminista"  sem nem saber do que se trata.
E comum ouvir coisas como: "Não sou feminista nem machista"/"Não apoio o feminismo, apoio a igualdade"/"Feminista não. Sou feminina." Acredito que essas frases são ditas não de propósito, e sim ditas por pessoas sem conhecimento. Mas vamos deixar claro uma coisa: pra ser feminista, você não precisa odiar os homens. Não tem nada a ver com não poder usar batom, salto alto e roupas justas. É sobre liberdade de escolha, sem ter ninguém enchendo o nosso saco sobre qual roupa é ideal, qual comportamento é o certo ou qual a melhor forma de nos expressarmos.
Mas, enfim, onde eu quero chegar é que, mesmo com todo esse movimento, que anda (felizmente) se espalhando pelo mundo, ainda há ideais preconceituosos. Numa sociedade onde tudo é rotulado e tem um padrão, a mulher continua sendo vista como inferior. Frases como a que ouvi hoje são ditas e ouvidas, sem falar sobre as coisas que precisamos passar para termos o mínimo de respeito. Lembrando que temos maior risco de sermos assaltadas, assediadas, estupradas e até mortas. Porque não passamos de objetos pra muitos. E às vezes isso apenas acontece por sermos... mulheres.
Uma mensagem pra aqueles homens que não disfarçam quando olham para o corpo de uma mulher: querido, não faça isso. É constrangedor pra gente, e feio pra você.
Outra coisa: muitas mulheres são vítimas de estupro, e muitas vezes o culpado sai impune. Eles até chegam a dizer: "Ah, ela estava com roupa justa. Estava pedindo." Aprenda uma coisa: nós nunca estamos pedindo.
Terceiro: nós podemos escolher. Aprendam que pra ser mulher a gente não precisa ser dona de casa, não precisa saber cozinhar, passar e lavar, não temos nem que casar ou ter filhos. Também temos o poder de escolher onde queremos estar na sociedade. Podemos escolher nosso trabalho, seja ele qual for (com salário igual a dos homens), escolher uma roupa sem se preocupar se está ou não vulgar, escolher pegar um ônibus/metrô sem precisar nunca ouvir um "psiu" vindo de um babaca qualquer. Nossa. Só queremos ser livres.
Homens podem cuidar dos filhos enquanto a mulher trabalha. Atividades domésticas devem ser obrigações de todos, não só da mulher. O homem deve ter responsabilidades também.
E, por último, queria deixar claro que realmente acredito no poder do feminismo. Tenho esperança de que, no futuro, meus filhos cresçam em um mundo mais justo. Não quero que minha filha tenha medo de sair à noite sozinha, ou que não possa usar roupas curtas, ou que sempre esteja assustada quando um homem desconhecido passar por ela na rua. Não quero isso. Por esse motivo, me agarro à ideia de que tudo irá melhorar. Que os futuros cidadãos deixem o machismo de lado, e que a sociedade passe a criar não só mulheres feministas, mas mais homens feministas também. Acredito que tudo vem da criação na infância. Se a futura geração crescer com bons conceitos formados, não precisaremos nos preocupar.
Enfim, é isso. Acho que minha mensagem foi dita. Eu só precisava desabafar. Sinto que se eu nunca escrever e sempre guardar apenas pra mim, vou acabar pirando. Então escrevo. É a minha forma de ser livre.
Porque parece que ter total liberdade no mundo em que vivemos está realmente difícil.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Gostei muito do seu desabafo, também acredito em um mundo em que podemos ser livres sem padrões nem rótulos.

    ResponderExcluir
  2. Eu só queria não ser vista como sou só por ser mulher ;-;

    ResponderExcluir