A Bela e a Fera | CRÍTICA

11:17

O clássico filme A Bela e a Fera, de 1991, marcou uma grande fase para a Disney. Primeiramente, era lançado após um período não muito criativo nas décadas de 70 e 80. Sucessora de A Pequena Sereia (1989), os novos filmes do estúdio de animação prometiam restaurar aquela magia e essência de seus filmes antigos. Segundo, a Bela foi a sua primeira personagem feminina no grupo das princesas a não ser passiva, a lutar de verdade pelo o que queria e assim, abrir portas para inúmeras princesas mais fortes e independentes.
O novo A Bela e a Fera chegou aos cinemas ontem (05/03), e é carregado do brilho do seu filme original. Capaz de fazer qualquer pessoa que um dia já chegou a assistir ao clássico suspirar de tanta nostalgia. O remake, estrelado pela Emma Watson (Bela), Dan Stevens (Fera) e Luke Evans (Gaston) promete encantar e apaixonar qualquer um, seja ele um fã do filme original ou até mesmo uma criança conhecendo a história pela primeira vez.

Imagem relacionada

O filme é totalmente baseado na animação de 1991, num live-action quase idêntico ao clássico. Porém, é interessante ver as diferenças entre um filme e outro. Todos os elementos continuam no filme, como a rosa, as músicas que sabemos de cor, a biblioteca da Fera, mas ainda assim o novo A Bela e a Fera se mostra um filme muito mais maduro que o anterior. Ele mostra que, apesar de ser uma grande homenagem a animação, ele é autêntico, com seus próprios traços.
O primeiro fato importante do filme de 2017 é que ele se reconhece como um musical. As músicas são o coração do filme, aumentando o significado da história e aproximando ainda mais o espectador da tela do cinema. E, como muitos achavam, não é nada estranho as pessoas começarem a cantar e dançar de uma hora para a outra. Porque soa natural e verdadeiro. Com as canções do clássico, o longa ainda contém músicas originais e tocantes que prometem emocionar. Tal ação foi de grande coragem da produção, pois estavam cientes que é mais fácil que o público adentre nas músicas em uma animação do que em um filme do gênero.

Imagem relacionada

Emma Watson, como sempre, atuou formidavelmente. A Bela é uma personagem segura e que acredita em seus próprios ideais, como mostra ao tentar ensinar uma garotinha do seu vilarejo a ler, coisa que, para a época, era vista com maus olhos. Ela se mostra firme e não gosta de levar desaforo para casa, muito menos deixa qualquer um mandar no seu destino. Vista como "engraçada" pelos moradores da pequena vila em que vive, Bela é diferente por gostar de ler e não admitir que alguém diga quem ela deve ou não ser. É uma personagem totalmente firme e autônoma.
Já a Fera é um personagem simples e ao mesmo tempo complexo. Assim como na animação, mostra ser uma criatura gentil e bondosa, mesmo de início sendo autoritário e mal educado. Contando nessa versão sua história, é entendido o porquê de ser egoísta e não ter bons valores quando ainda era um príncipe. Dan Stevens aparece muito mais como Fera do que como o príncipe Adam, porém ainda assim ele nos proporciona um bom e importante personagem.
Já o Luke Evans foi um perfeito Gaston, se tornando incapaz de não comparar o atual ao do clássico. Foi como se o da animação estivesse ali, com toda a sua vaidade e maldade. Cantando e até dançando, Evans nos fez rir, mas também odiar seu personagem, assim como odiávamos o Gaston do clássico infantil.

Resultado de imagem para beauty and the beast 2017

Com nomes como Ewan McGregor (Lumière), Ian McKellen (Cogsworth), Emma Thompson (Sra. Potts), Gugu Mbatha-Raw (Plumette) e Kevin Kline (Maurice) no elenco, o filme dá grande visibilidade ao LeFou, vivido pelo Josh Gad, que é o primeiro personagem da Disney a ser confirmado gay. Tal representatividade é de grande importância e significância. LeFou se mostra engraçado e incrivelmente interessante, acrescentando partes cômicas no filme.
Dirigido com segurança pelo Bill Condon, A Bela e a Fera é um filme simples. Com figurino e fotografia maravilhosos, a Disney criou uma atmosfera de total nostalgia. O filme em si não tem nada de grandioso, e essa é a beleza dele. Faz nosso coração bater mais forte e o choro é quase certo para quem amava o clássico. Sentimentos não são fáceis de mudar quando se trata de um filme tão bom quanto esse.
Carregado de amor, leveza e música, A Bela e a Fera promete te fazer sentir como se estivesse vivenciando novamente aquela mesma sensação de quando assistiu pela primeira vez à animação. E acredito que isso, por si só, já é um grande motivo para ir conferir a história nos cinemas.

Resultado de imagem

You Might Also Like

4 comentários

  1. Oi, Emy!
    eu quero muito assistir esse filme! Quando o trailer foi lançado eu senti uma emoção tão boa e já quis ir correndo para o cinema haha. Adorei o post <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAA <3 Assista mesmo, Liv, porque é maravilhoso em todos os sentidos! Se você chorou como eu só vendo os trailers, com certeza vai chorar do começo ao fim no cinema.

      Beijão,
      Emy

      Excluir
  2. Oi, estou louca para assistir a Bela e a Fera haha Adorei a sua critica haha

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAA que bom que gostou! Espero que já tenha assistido esse filme maravilhoso!

      Abraços,
      Emy

      Excluir